Topo

Se a moda pega: modificar consoles no Japão pode render multa e até cadeia

Reprodução/Pocket-lint
Imagem: Reprodução/Pocket-lint

Do GameHall

2019-01-08T18:12:58

08/01/2019 18h12

Uma mudança na legislação japonesa para a Prevenção da Concorrência Desleal, ocorrida em dezembro, alterou o entendimento com relação à modificação de consoles e arquivos de jogos salvos.

Quem for apanhado infringindo a lei pode ter de pagar multas que chegam a até US$ 46 mil (R$ 170 mil) ou pegar até cinco anos de prisão, e dependendo da gravidade, até mesmo ambos.

Os principais alvos da lei são as operações de larga escala envolvendo a venda de consoles modificados e editores de arquivos de jogos salvos.

No caso das modificações, são aquelas que permitem aos jogadores acessarem jogos piratas nos consoles ou então adicionar novos games em plataformas como NES, SNES e PS Classic.

Já os editores de jogos salvos dão aos jogadores a possibilidade de trapacear nos games, permitindo que eles obtenham vantagens como dinheiro infinito, o famoso "god mode" que os deixa indestrutíveis, ou acessarem menus de depuração.

A lei também endureceu a venda de chaves de produtos digitais, que agora só é permitida por meio de vendedores oficiais.

Siga o UOL Start no

Mais Start