Topo

eSport


Riot Games investiga aliciamento do jogador Gustavo "SacyR" Rossi pela INTZ

Reprodução
Gustavo "SacyR" Rossi era da INTZ Red antes da organização se tornar Red Canids, ainda em dezembro de 2015 Imagem: Reprodução

Barbara Gutierrez

Do UOL, em São Paulo

2016-12-19T16:25:23

19/12/2016 16h25

O UOL Jogos apurou que a Riot Games está investigando um caso de aliciamento envolvendo Gustavo "SacyR" Rossi, carregador da equipe de "League of Legends" da RED Canids, por parte da INTZ.

Procurado pelo UOL, Felippe Corradini, CEO da RED Canids, diz: "Nada a comentar. Para qualquer informação a respeito da investigação, deve ser realizado o contato com a Riot Games."

Os responsáveis pela INTZ, por sua vez, responderam de forma semelhante. “Não podemos comentar sobre o caso, apenas com a Riot Games”.

A Riot, por fim, manifestou-se via comunicado oficial:

“A Riot Games informa que investiga todas as denúncias que recebe. Sempre que houver necessidade de penalizar alguma equipe ou jogador, o caso será publicado em br.lolesports.com. O principal compromisso da Riot Games é garantir o cumprimento das regras e políticas para manter a integridade do cenário competitivo.”

Entenda a Política Interregional de Antialiciamento

O Campeonato Brasileiro de League of Legends adotou a Política Interregional de Antialiciamento em agosto de 2015. A regra da Riot Games implica que nenhum membro ou filiado de equipe pode atrair, sugerir ou engajar discussões de emprego com um jogador que está sob contrato com outra equipe profissional que esteja competindo no torneio de mais alto nível de uma região.

Para tal, existe um processo próprio para a negociação: equipes interessadas em negociar pro players sob contrato devem procurar primeiro a gerência da equipe atual do jogador - qualquer tipo de comunicação fora dessas especificações é caracterizada como aliciamento, resultando em penalidades.

Este não é o primeiro caso no CBLoL

A própria INTZ passou por um recente caso de aliciamento. Em dezembro de 2015, a Riot Games concluiu que o jogador Caio “Loop” Almeida, na época sob contrato com a equipe INTZ, sofreu tentativa de aliciamento por parte da organização paiN Gaming.

As penalidades que a Riot aplicou na paiN Gaming iam desde o impedimento de inscrever o jogador Caio “Loop” Almeida como seu membro em qualquer evento da empresa durante a temporada 2016 de "League of Legends", perda dos direitos de imagem e premiação da primeira etapa do CBLoL 2016 (os valores obtidos foram destinados apenas aos jogadores) e, por fim, a suspensão do diretor da equipe por um ano em eventos da Riot ou nos estúdios do CBLoL.

Mais eSport